Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes é tema de orientação técnica

A Diretoria de Ensino de Mirante do Paranapanema em parceria com o Instituto Liberta realizou importante encontro de formação, neste quatro de junho de dois mil e dezoito. Reuniram-se Vice-Diretores, Professor Mediador Escolar Comunitário, PCNPs, Programa Escola da Família, Supervisores de Ensino e Dirigente Regional, no Salão Paroquial da cidade de Mirante do Paranapanema, para participarem da Roda de Conversa realizada pelo Instituto LIBERTA acerca do tema relacionado à exploração sexual envolvendo crianças e adolescentes, principalmente em relação à evasão escolar. A abertura foi feita pelo Dirigente Regional de Ensino, Prof. Enio Magro, que destacou a importância do tema a ser discutido e esclareceu que se trata de um movimento em prol da erradicação da exploração sexual entre as crianças, adolescentes e jovens e que o intuito da Instituição é trabalhar a questão com as 91 (noventa e uma) diretorias de ensino do estado de São Paulo. A Orientação Técnica foi coordenada pelas Supervisoras de Ensino Maria Helena e Silvana Magalhães, responsáveis pelo Projeto da Pasta – PMEC – e dirigida pela Profª Cristina Cordeiro – representante do Instituto Liberta. Neste dia discutimos acerca dos dados assustadores sobre a situação de exploração sexual envolvendo os menores de idade e o tipo de denúncia para cada caso que for identificado. Na ocasião a instituição realizou dinâmica sobre o assunto discutido, com exemplos de casos que já atenderam para elucidar todo o tema estudado. “Por se tratar de uma roda de conversa, todos os participantes tiveram a oportunidade de contribuir com experiências já vivenciadas nas escolas ou em sua comunidade e falar o quanto a rede de proteção pode contribuir e se, de fato, ela é acionada e funciona nos municípios. Foi um momento de aprendizagem e troca de experiências”, relatou a supervisora Maria Helena Padovan. Ao longo da orientação, os presentes puderam tirar algumas dúvidas e buscar direcionamento para algumas questões, próximas do tema, que precisavam de resoluções. Após a primeira parte, participamos de um café solidário, momento de conversa e troca de opiniões entre os participantes. No fim da roda de conversa, houve manifestação de satisfação de todos os presentes e encorajamento para olhar com mais cuidado para os casos, tomando as decisões que couber a cada realidade. Encerramos o encontro com uma avaliação positiva.